Sobre amigos

Talvez não, eu digo. Talvez não seja assim. Quando o assunto é amizade, há que se perdoar, há que se reconsiderar. Nem todo amigo é verdadeiro, eu sei, mas há quem não seja por simplesmente não saber.

Não, nem todo amigo tem consciência de que não é. Nem todo amigo pensa no outro nas horas certas, pensa no outro quando o outro precisa. Somos humanos, erramos e temos de ter noção de que não é possível controlar tudo. Como canso de dizer, amizade é seleção, mas a seleção é natural. E mesmo que alguns amigos cheguem e vão, é imprescindível que façamos sempre o possível para manter aquele relacionamento.

Parto do princípio de que temos que ser a nossa melhor versão. Meio torta, talvez, meio incerta e às vezes rodeada de erros e consertos, mas temos que tentar, não importa o que aconteça. Talvez não, eu digo. Talvez não seja fácil, tampouco uma atitude simples. Mas quando o assunto é amizade, entendo que nada se acaba de repente ou acaba sem motivo, nem deve ser assim. Por isso, mesmo que o outro não reconheça ou custe a reconhecer sua parceria, continue. Mesmo que não demonstre nas horas que deve ou seja presente só por ser. Cada pessoa tem que ser o seu melhor e, cá entre nós, nem todos possuem as mesmas qualidades.

Pensando alto, acho que a verdade sobre nossos amigos é muito simples: eles são o que eles são. E acho que cabe muito mais a nós manter ou não por perto quem nos merece do que depositar nos outros a responsabilidade de crescer um sentimento que, muitas vezes, parte de um lado só.



0 Comentários:

Postar um comentário

Agradeço sua visita e espero que tenha gostado. Volte mais vezes!