Memória

De ser criança, de brincar na rua e brincar de ser
De ser menina, de ser moleca, de brincar de boneca
E de ler

Penso e lembro com tanta vontade
Que às vezes esqueço
Que ainda sou eu

Penso e lembro, já não há a maldade
De olhar para o mundo
Como ele cresceu

Penso e lembro
Com tanta saudade
Das memórias curtas
Que o tempo levou

Dos portões à noite, dos finais de tarde
Da vovó me contando
Pelo que já passou

Penso e lembro
Lembro e penso
Imagino como seria
Se pudesse voltar

Se por só um instante
Na ausência do tempo
Viajasse de volta
E pudesse brincar

De novo.


0 Comentários:

Postar um comentário

Agradeço sua visita e espero que tenha gostado. Volte mais vezes!