Ponto cego

Insistência, não amor
Permanência, não vontade
Insistência em um sentimento
Que nunca foi verdade

Rotina, não continuidade
Discussão, não conversa
Distância, não saudade
Poesia que não versa

Me pergunto, zero a zero
Te pergunto, ponto cego 
Não sei mais o que dizer

Nem escrever
Nem pensar
Nada

Insistência nula.


16 comentários:

  1. Tem momentos que dá vontade de ser ninguém, se não ter existência de apenas deitar e esquecer que tenho um corpo, fiquei apaixonada pelo que tu escreveste, de certo modo é o mesmo pensamento que o meu, ponto cego todos nós temos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Morgana. Obrigada pelo carinho!

      Excluir
  2. Oi!!
    Texto lindo que me faz refletir.
    Muitas vezes bate uma vontade me simplesmente esquecer tudo, sair correndo ao vento somente para senti-lo, sem pensar nas conversar, na hora na rotina, somente ir e se deixar levar.
    Adoro os textos que leio aqui.
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu adoro comentários como os seus! Obrigada pela visita! <3

      Excluir
  3. Oi! Lindo poema *-*
    É uma forma linda e delicada de dizer que relacionamentos que não dão certo são sempre murros em ponta de faca. As vezes a pessoa insiste, luta, enquanto a outra não está nem aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? Obrigada pela visita e por comentar, Ana Paula. Beijos!

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Costumo ver muitas pessoas insistindo em relacionamentos que claramente já não têm mais salvação e acho que falta as pessoas reconhecerem que, quando não tem mais diálogo e nem vontade de estar junto, é melhor colocar um ponto final na relação.
    Adorei seu poema. Além de sensível e delicado, ele faz com que o leitor realmente reflita.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também vejo, Maria Luíza. Mas a ideia do poema é justamente essa: será que quando é com a gente, a gente enxerga igual? Obrigada pela visita!

      Excluir
  5. Que tocante falar de um amor que acabou! Mas quantas pessoas não insistem em algo que não existe? O comodismo sempre nos rodeia

    ResponderExcluir
  6. Texto bacana, que nos leva a reflexão. Acho que em vários momentos nos sentimos assim, em frente a esse ponto cego.

    ResponderExcluir
  7. oiiii
    Esse com certeza é um dos textos mais profundos e que mais me identifiquei de todos que li aqui até agora!
    Não é incrível quando algo acaba e não vemos, ou não queremos aceitar, ou não temos coragem de dar um fim?!
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, que coisa boa de ler! Que bom que gostou. E sim, é incrível.

      Excluir
  8. Oie
    que lindo poema como sempre, arrasou e são palavras tocantes e reflexivas, muito bom

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu nã sou muito ligada a poemas, mas adorei! Queria muito me interessar mais sobre o gênero.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e espero que tenha gostado. Volte mais vezes!