Pátria Chamada Amor

Falar de um livro é fácil, flui bem. Falar de dois, também. Mas, quando o assunto é participar de um grupo cuja participação significa receber antes de todo mundo os 5 primeiros capítulos de uma escritora que você ama, a coisa dificulta. Hoje, para a alegria de muita gente, inclusive a minha, mais um e-book nacional é lançado. Hoje, para minha alegria em particular, libero mais uma participação do Ensaiando em uma postagem coletiva.



Sinopse:
 A grande obstinação do capitão Christiano Vicenzo é chegar ao topo máximo da carreira, ou seja, ao generalato do Exército. Para alcançar a sua meta, precisa manter uma vida pessoal e profissional irretocável.

Tudo começa a mudar quando ele serve em Niterói e conhece Nina, uma jovem com problemas sociais que ultrapassam – e muito – o que ele idealiza como protótipo de par perfeito. Fascinado pela garota, o militar decide arriscar no relacionamento, mas não imagina que, ao ser convocado para integrar a Missão de Paz no Haiti (MINUSTAH), terá sua história ao lado de Nina tragicamente desviada.

Inconformado com os caminhos que o destino escreveu para si, Christiano vai descobrir com o tempo que a maior batalha na reconquista do amor perdido talvez seja enfrentar as mágoas do passado e que a felicidade não segue regulamentos.
Um romance sensível e resistente ao tempo, que mostra que até mesmo para servir com dignidade à pátria é preciso que a pessoa por trás da farda esteja em paz com o coração.


Pátria Chamada Amor é uma promessa. Simples assim. Um romance, uma guerra, um destino e dois corações pulsando ao mesmo tempo, ainda que tímidos no quesito amor. Começar a leitura foi automático. Para quem conhece a escrita da autora, é questão de minutos até que a leitura prenda. Para quem não conhece, vejo como o livro ideal para conhecê-la.

Nina, uma estudante de Medicina. Christiano, um militar. Nina com seus problemas e uma rotina que logo sugere pequenas surpresas. Christiano com seu trabalho, sua disciplina e uma atitude que logo demonstra o quanto podemos nos enganar nos assuntos do coração. PCA, se é que me permitem a ousadia de encurtar o título, é um livro que capta a atenção desde o começo. E o que mais chamou a minha foi a falta de clichê. Sim, isso mesmo. Ainda que todo romance seja um tanto clichê, não identifiquei aquele elemento que nos faz presumir o final da história. Culpa da escrita? Não sei. Isso é bom? Com certeza.

Os primeiros capítulos somam lindas 123 páginas, mas sentir passar é outra história. Com muito romance, humor, jargões explicados no rodapé e uma narrativa alternada entre os personagens, devorar o e-book, imagino eu, é questão de ter o dia livre.

Fico muito, muito contente de participar dessa ação! Quem quiser, já pode garantir o mais novo livro da querida Marcia Rubim na AmazonPátria Chamada Amor



Assim que garantir o meu, terá resenha no Skoob. :)

0 Comentários:

Postar um comentário

Agradeço sua visita e espero que tenha gostado. Volte mais vezes!