Ela

Ela é forte. 

Depois de um dia cansativo, ainda pensando no trabalho, tudo que ela quer é alcançar sua cama. Mas ela não esquece de mais um susto na semana, bem após o expediente. As ruas estão escuras, o cansaço é grande e o medo ainda maior. É sempre assim, uma cantada sem nexo e o olhar intimidador de um homem em um beco qualquer, em uma ou outra esquina. Cansaço maior é, depois de tudo, ainda precisar zelar por sua integridade. Ela já mudou a forma de se vestir e já trocou o caminho, embora não precisasse, mas foi em vão. Ainda assim, ela faz questão de manter um sorriso tão grande que se expressa até pelo olhar. Ela gosta do sabor da liberdade de ser quem é. De não ser julgada por ser mãe solteira, de não ser mal vista quando amamenta o filho que o pai abandonou. De enfrentar os medos, brindando os olhares, sem se intimidar. Mesmo que tudo isso seja raro. “Amanhã é outro dia”, ela pensa.




Amanhã é outro dia. Ela vai poder caminhar por onde quiser, vestir o que quiser e acordar ao lado de quem ama ou de quem achar digno de estar em sua cama. Ela não vai mais precisar de dois empregos, nem se preocupar tanto com as contas ou com o taxista, porque este não vai mais olhar torto quando ela precisar amamentar seu filho no caminho de casa. Não, ela não vai mais precisar se preocupar quando viajar sozinha ou com as amigas. Quem dera.

Quem dera que os outros entendessem, essas pessoas julgadoras, preconceituosas e desrespeitosas, o quanto ela merece o respeito que espera. O quanto ela merece o respeito que é dela por direito, independente do que pensam ou dizem. Quem dera as coisas mudassem de uma hora para outra e a mulher, esse ser tão belo e independente, fosse finalmente libertado das amarras das opiniões que surgem a todo instante. Dos moldes que tentam impor tanta coisa, como se todas precisassem seguir uma receita.

Quando será que vão entender que o visual não define o caráter de uma mulher? Que o respeito deve ser mútuo? Até quando precisaremos de leis para fazer com que mulheres como ela não sejam agredidas diariamente? Até quando deixaremos um "não" soar como um "sim"? Até quando vamos deixar que acreditem que é normal?

Ela pode não saber, mas já passou da hora dessa visão machista deixar de ser exemplo. Já passou da hora de por um fim na ideia de que o homem pode tudo e a mulher não pode nada. Na ideia de que a mulher precisa estar sempre linda e bem vestida, além de perfumada. De que ela não pode não querer ser rotulada, não estar em forma, não querer ganhar menos que alguém no mesmo cargo ou ser mãe solteira. Na ideia tola de achar de que, por ser gorda, ela não pode usar biquíni ou que, por ser lésbica, não aprendeu o que devia. Na mania tola, de todo lugar e da mídia, de instigar a mulher ideal, como se fosse uma boneca.

Não, não é fácil ser mulher. Não é fácil passar pela TPM, pelas cólicas e menstruar por dias. Não é fácil ouvir daquela tia, ou de quem quer que seja, a famosa piadinha do namorado por estar sozinha. Não é fácil tanta coisa que fica difícil descrever, mas entender deveria ser simples, não só pra elas, mas para todos. Simples como tomar uma atitude quando algo incomoda. Como amar uma mulher que se ama de verdade. Que merece respeito e reconhecimento. Que não desiste e deseja um mundo menos desigual. Que é feliz e só quer ser livre. Que merece um texto como esse em agradecimento e que deseja ser admirada pelo que é, o que nunca deveria ter sido um problema.

Trilha opcional: Sarah Jaffe - Clementine



"Ela" foi escrito em parceria com o escritor Bruno Aguilar, do site Infinito entre dois pontos. Que tal? O texto também estará disponível por lá e vocês poderão ajudar na divulgação com as imagens que preparamos. Muito obrigada pelo convite, Bruno! Fico feliz de participar de uma iniciativa tão bacana com você, sempre tão atencioso comigo e com quem mais escreve por paixão. Muito obrigada mesmo!  

Para as mulheres fortes que me acompanham, parabéns pelo nosso dia! 

20 comentários:

  1. Que texto lindo!
    Vou visitar o site do autor para ler mais.
    Muito lindo!

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, visite! Você vai gostar. Obrigada! :*

      Excluir
  2. Que amor! Acho que foi a coisa mais bonita que li em relação ao dia da mulher!

    "Quem dera que os outros entendessem, essas pessoas julgadoras, preconceituosas e desrespeitosas" <3

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. O texto expressa muito bem tudo que a mulher passa na sociedade dominada pelo patriarcado. Por isso 08 de março deve ser um dia de luta por igualdade e respeito.
    Parabéns pelo texto.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oiie
    nossa, que texto maravilhooooooso, só isso posso dizer haha como eu amo esse tipo de texto e com certeza esse mostrou muito bem o que a mulher é

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Hi baby, tudo bem? vocês sempre arrasando nos textos <3 maravilhoso <3 só li verdades! parabéns!

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto! Não conhecia o autor, vou ir no blog dele para ler mais.
    Definitivamente ser mulher não é fácil :)

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Que texto liiindo! Parabéns!!

    Beijos, Kamila

    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  8. Que lindo! Amei o texto e super concordo com tudo o que está escrito nele!

    ResponderExcluir
  9. Oiii
    Que texto mais lindo <3 realmente me senti um pouquinho sendo ela, referente a liberdade, se não ser julgada e ser quem realmente deseja. Gosto tanto de visitar o Ensaiando que fico cada vez mais encantada.
    Beijão <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, amei saber disso! Venha sempre. Beijos e obrigada!

      Excluir
  10. Que texto mais lindo!!
    Adoro passar por aqui e ler as maravilhas que você escreve! Parabéns mais uma vez.
    Bjs

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e espero que tenha gostado. Volte mais vezes!