Meu inverso

Eu adoro o amor. E quem não adora? Amor é uma palavra bonita, profunda e usada por todos que acham que sentem alguma coisa real. Bom, de realidade eu posso falar. E não é bem assim, como todos acham que é. O amor nunca vai deixar de ser esse termo gentil, suave e eterno, como um eco. Mas as pessoas vão fazer dele um sentimento tolo, sem eira nem beira, sem significado. Comum, como tudo que resolvem tocar. O amor foi feito pra ser sentido e não usado. Parece que é um objeto, um acessório e isso é completamente absurdo pra quem sente que o amor pode ser mais, pra quem deseja o amor como algo mais. Eu adoro a sensação de estar no lugar certo quando estou com alguém e tudo que preciso fazer é olhar pra ele. Eu adoro o fato de que não é preciso dizer nada pra passar alguma sensação. Mas é engraçado como o amor vira justificativa quando deveria ser causa. Uma pessoa não te ama quando você se revela, quando demonstra lealdade e prova ser um bom ouvinte. Ela te ama porque você é essas coisas, porque você cativa e a eleva. Não entendo a razão pela qual a maioria das pessoas pensa que não funciona assim. É por isso que ninguém dura com ninguém, que as mãos dadas não passam de uma certeza aos olhos dos outros, que ninguém retorna em dia seguinte e em dia nenhum se não estiver afim e por isso que ninguém mais cultiva o mesmo amor que meus avós e bisavós cultivaram. O amor não muda. O amor não está à venda, não vive de barganha, mas também não é inatingível. Amor, além de uma palavra plena, é uma sensação que faz doer a barriga quando você ri demais. É o arrepio que te dá durante a noite, quando recebe uma mensagem que diz o quanto aquele cara, aquele homem sente sua falta, minutos após aquela briga. Amor é sentir o outro e acima de tudo, deixar que o outro te sinta. Afinal, o que seria de cada um de nós se ele fosse fraco e só pudesse ser dado? Não, o amor é feito pra ser recebido. E isso todo mundo quer, sem medir esforços ou consequências. Eu quero, você quer e a pessoa que você ama, tem, dispensou, tinha ou amou, também. Pena que nem sempre a parte que nos completa é a parte que nós temos diante do nariz e é isso que ninguém enxerga, como se o nariz fosse do tamanho do mundo. Esse é e vai continuar sendo o maior problema dos que não sabem amar. É por essa razão que eu acho válido abrir os olhos e respirar fundo de vez em quando. Acho válido chorar por alguém e se deixar enganar, também. Tudo faz parte de um todo que só quem encontra é quem experimenta. Aliás, acho que aprendi que o amor se apropria de pessoas livres como ele. Quem sabe agora eu não esteja ignorando meus próprios sinais?




Gostou? Para receber os próximos posts, clique aqui

22 comentários:

  1. Hi baby, tudo bem? nossa, lindo texto, parabéns! arrasou nas palavras!

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana seu texto. Falar "eu te amo" foi banalizado e agora as pessoas usam de forma indiscriminada sem realmente sentir aquilo.

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Samy. Obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Oi, tudo bem?
    Que texto maravilhoso sobre o amor e concordo com tudo.
    O amor deveria ser algo sublime e suave, mas o que vemos por aí são pessoas que o usam de forma errônea. Não importa qual o amor (família, casal, amigos) ele sempre deve ser especial.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo certinho! Penso exatamente como você, Jéssica. Muito obrigada pela visita.

      Excluir
  4. Que lindo o seu texto!! Já faz um tempinho que tenho refletido muito sobre tudo o que você citou no texto, sobre o amor e como as pessoas o tratam e o que esperam. E claro, como o amor anda sendo banalizado e como as relações de hoje em dia, em sua maioria, são tão diferentes das gerações passadas.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Andy! É, também tenho pensado muito no assunto. Beijos e volte mais vezes.

      Excluir
  5. Oie,

    Que texto lindo, o amor é algo tão comum e tão raro nesse mundo o amor que te leva a fazer loucuras não é o mesmo hoje. E achar a pessoa certa é outra coisa, para algumas pessoas se acham o amor em todas as esquinas e depois vêem que aquilo não era amor era passageiro.


    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Mayla. As pessoas é que complicam. Beijos!

      Excluir
  6. poxa, belo texto... li num fôlego só... certamente nos põe à reflexão... ^^
    até hoje não consigo definir o amor, ou chegar perto disso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, que bom! Acho que não é possível definir, né? A gente tenta, acha que sabe. No fundo, ninguém sabe. Beijos!

      Excluir
  7. Oi, tudo bem?
    Que texto linda! Bem reflexivo, e não consigo definir o amor ou dizer "eu te amo" à toa como vejo muito por aí...
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo certinho! Que bom que gostou. Valeu a visita, Angélica.

      Excluir
  8. Oie
    Adorei a reflexão, sempre bom se depara com textinhos assim, parabéns por escrever bem

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. OIeee!
    Realmente um texto muito bonito, muito bem pensado e escrito. Quem dera as pessoas parasse de abusar do amor e o usassem como realmente deveria ser usado <3
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada, Lu! Volte sempre que quiser.

      Excluir
  10. Olá, adorei seu texto, além de bem escrito trás uma bela reflexão *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica. Muito obrigada! Beijos.

      Excluir
  11. Olá,
    Ótimo texto, continue escrevendo.
    Ele possui uma boa reflexão.

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e espero que tenha gostado. Volte mais vezes!